Secretaria de Saúde alerta sobre a existência de Taturana no município
07/02/2018 - 8h46 em SEGURANÇA

 

O Departamento Municipal de Vigilância em Saúde, correspondente da Secretaria de Saúde, informa a população sarandiense que foram encontradas no mês de janeiro deste ano, lagartas conhecidas como TATURANAS em uma localidade do interior do município.

As lagartas foram encontradas por um morador desta localidade, que imediatamente entrou em contato com o Departamento de Vigilância Sanitária, que coletou os espécimes e encaminhou para o CIT/RS Centro de Informação Toxicológica de Porto Alegre. No total foram encaminhadas 48 lagartas, que após o laudo emitido por esta instituição, foram realmente identificadas como Lonomia obliqua, da Familia Saturniidae, conhecidas popularmente como taturanas ou marandovás.

O contato com as cerdas destas lagartas provoca dor me queimação no local, edema e iritema de intensidade e duração variáveis. Outras manifestaçoes são cefaleia, mal-estar em geral, náuseas e vômito.

As lagartas fazem parte de uma fase do ciclo das mariposas (hábitos noturnos) ou borboletas (hábitos diurnos). As mariposas colocam os ovos, de onde  eclodem lagartas que permanecem neste estágio por vários dias (40-90). Desta fase ocorre a transformação em pupa e posteriormente em adultos (borboletas ou mariposas).

As lagartas alimentam-se ativamente de folhas de diversos vegetais como: pereira, pessegueiro, ameixeira, figueira, abacateiro e tem hábitos alimentares noturnos, ficando durante o dia nos troncos das árvores, sendo que costumam ficar em grupos e apresentam uma coloração marrom-esverdeada, com cerdas verdes e pontas pretas, em formato de pinheirinho. Cada lagarta tem em torno de 6 cm de comprimento.

A fiscal sanitário, do Departamento Municipal de Vigilância em Saúde, Juliete Demarco, orienta à população a ter muito cuidado e prestar muita atenção, afim de evitar o contato físico com esta lagarta, final esta espécie conforme o grau do acidente pode levar a morte.

Juliete sublinha ainda, que em caso de suspeita da existência da lagarta ou acidentes envolvendo a mesa, deve-se entrar em contato com Vigilância em Saúde pelo telefone 3361-1353, para serem tomadas as medidas cabíveis.

Informações: Juliete Demarco Fiscal Sanitário/Portaria 6490

P.M.Sarandi – Joel De Brito

COMENTÁRIOS