Empreendedorismo, desafios e oportunidades
09/03/2018 14:20 em ULTIMAS NOTÍCIAS

Na última terça-feira, dia 06, a UPF, juntamente com o Parque Científico e Tecnológico, trouxe para seus acadêmicos o III Fórum de Inovação e Empreendedorismo, tendo como principal foco o assunto sobre startups.

O evento foi aberto pelo palestrante convidado Gustavo Moreira do Sebrae, que abordou temas como os grandes desafios que o cenário atual das startups precisa superar, e como ainda há muito campo para se explorar. As startups começam como hipóteses de um negócio que pode ser útil para resolver um problema na sociedade ou para melhorar algo dentro de uma grande empresa. Inovação é o que se tem buscado. Em meio a tantos projetos que são criados, apenas os mais inovadores e com potencial de virem a ser rentáveis são os que conseguem crescer e se estabilizar. Assim as startups nascem, como algo ágil e que se desenvolve rápido, diferente de grandes empresas que com o passar do tempo, e conforme crescem no mercado se tornam engessadas e burocráticas.

O UPF Parque tem o intuito de aproximar os alunos do mercado de trabalho, dessa forma desenvolve diferentes projetos, como startups, visando a entrada dos acadêmicos ao mundo do empreendedorismo. Como conta com vários polos tecnológicos, possibilita a prática da criação de uma empresa, através da ideia de um aluno. O principal objetivo do UPF Parque é trabalhar de forma estreita com a academia, junto com seus graduandos possibilidades de mercado. Gustavo ainda ressalta que o que o parque é um dos mais completos da região, e que o Rio Grande Do Sul tem grande potencial para desenvolver novas startups, e o melhor, com investidores dispostos a fazer a ideia sair do papel.

Eduardo Israel, o segundo palestrante falou do porquê se deve internacionalizar as startups. Como Eduardo disse "é necessário pensar além das fronteiras", quanto mais pessoas alcançadas maiores são os ganhos. Filiais no exterior abrem o horizonte para novas oportunidades e de quebra, aumentam as chances de sucesso. Outro motivo destacado pelo palestrante, é que dessa forma o empreendedor não fica estagnado devido as flutuações políticas e econômicas de um país tendo um cenário mais estável para o crescimento

 

Isadora Dezorzi Gerevini

COMENTÁRIOS