Fotógrafo registra presença de onça pintada no Parque do Turvo
25/06/2018 - 14h25 em ULTIMAS NOTÍCIAS

Uma onça pintada voltou a ser vista no Parque Estadual do Turvo, em Derrubadas, após nove meses da sua última aparição. Depois do avistamento de uma águia harpia no dia 8 de junho, a unidade de conservação novamente foi contemplada com outro animal raro. O retrato do felino foi capturado, na noite de quinta-feira (21), pelo fotógrafo norueguês Bjørn-Einar Nilsen, que estava a três metros e meio de distância da onça no momento do registro.

De acordo com a gestora do Parque, Solange Dias, o Turvo é o único local do Rio Grande do Sul onde pode ser encontrado um exemplar desse espécie. "A presença de animais ameaçados de extinção circulando na área do Parque prova que a Unidade de Conservação está atingindo um de seus objetivos de criação que é proteger a biodiversidade", destaca Solange. Localizado no noroeste gaúcho, às margens do Rio Uruguai e na fronteira com a Argentina, o Turvo é uma unidade de conservação de proteção integral que serve de refúgio para diversos animais.

Podendo ser identificado através da sua pelagem, que funciona como a digital para os humanos, a onça pintada flagrada já era conhecida pelos pesquisadores da região. Trata-se de um macho com idade entre 6 e 10 anos, batizado de Boreal, que havia sido fotografado por Nilsen pela última vez em setembro do ano passado.

Conforme a chefe do Setor de Fauna da Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Sema), Caroline Dal Bosco, a onça pintada é um animal raro de ser visto por aqui, pois está classificado como criticamente em perigo na lista de espécies ameaças de extinção no RS. "Esse registro também é importante, pois significa que o animal está vivo, não tendo sido alvo de caçadores ou vítima de atropelamento", acrescenta Caroline.

Estudos científicos realizados pela equipe do parque identificaram que apenas quatro onças frequentam ou frequentaram o Turvo entre 2004 e 2017. Felino de grande porte, a onça pintada é o maior carnívoro da América do Sul. Segundo relatos do fotógrafo que registrou a presença da onça, Boreal está pesando cerca de 100kg e medindo 2,5 metros de comprimento.

 

Fonte: Folha do Noroeste

COMENTÁRIOS